carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Eu, Robô

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Eu, Robô

Livro Ótimo - 2 comentários

  • Leram
    4
  • Vão ler
    14
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    1

Autor: Isaac Asimov

Editora: Ediouro

Assunto: Ficção Científica

Traduzido por: Jorge Luis Calife

Páginas: 318

Ano de edição: 2004

Peso: 370 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 


Excelente
Rodrigo de Lima Ferreira
28/09/2015 às 15:48
Recife - PE
Foi meu primeiro contato com Asimov, e fiquei fisgado por sua obra. A ideia de robôs com conflitos psicológicos, ou delírios religiosos, é impactante pelo contraste gerado. As famosas Três Leis da Robótica surgiram primeiramente aqui. Imprescindível não só para fãs de ficção científica, mas para todo o que quer entender a separação entre avanço tecnológico e crescimento moral.

Ótimo
Marcio Mafra
25/09/2005 às 16:31
Brasília - DF

Bom. Eu Robô é muito bom. Robbie é um personagem muito interessante no papel de uma babá, mudo, mas tem um relacionamento muito intenso com a menina Gloria. Mas, fica muitos e muitos anos-luz de distância, da série "Fundação" do Asimov. Até no cosmo pouquíssimos conseguem repetir sua obra prima.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

História contada pela psico-robocista Susan Calvin sobre a evolução dos robôs, desde a desajeitada babá, que sequer falava, até a complexidade da máquina de comandar o mundo, na caprichosa imaginação e humor do mestre Asimov.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Alfred Lanning acendeu seu charuto cuidadosamente, mas as pontas dos seus dedos tremiam levemente. Suas sobrancelhas grisalhas se contraíram enquanto ele falava em meio a sopros de fumaça. - Tudo bem, ele lê pensamentos, não há dúvida disso! Mas por que? - Ele olhou para o matemático Peter Bogert. - Então? Bogert alisou o cabelo negro com ambas as mãos. - Este foi o trigésimo quarto modelo RB que nós produzimos, Lanning. Todos os outros saíram perfeitamente normais. o terceiro homem na mesa franziu a testa. Milton Ashe era 0 mais jovem executivo da U.S. Robbs e Homens Mecânicos e sentia-se orgulhoso de seu posto. - Ouça, Bogert. Não houve 0 menor problema na linha de montagem, do começo ao fim. Eu garanto. Os lábios grossos de Bogert se abriram num sorriso condescendente. - Garante? Se você é capaz de responder por toda a linha de montagem, eu recomendo a sua promoção. Pela contagem exata existem setenta e cinco mil duzentas e trinta e quatro operações necessárias para a manufatura de um único cérebro polidrômico, cada operação separada dependendo da conclusão bem-sucedida de um número de fatores que vão de cinco a cento e cinco. E se houver algum problema serio em qualquer uma delas, o "cérebro" e arruinado. Estou citando nosso próprio folheto informativo, Ashe. Milton Ashe corou, mas uma quarta voz interrompeu a resposta. - Se vamos começar a colocar a culpa um no outro eu vou me embora. - As mãos de Susan Calvin estavam unidas em seu colo e as pequenas linhas em torno de seus lábios finos e pálidos se aprofundaram. - Temos um robô leitor de mentes em nossas mãos, e me ocorre que é importante descobrirmos exatamente por que ele é capaz de ler pensamentos.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Edite me presenteou este livro, no Natal de 2004.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.