carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Livro de Sonetos

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Livro de Sonetos

Livro Bom - 1 comentário

  • Leram
    2
  • Vão ler
    2
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    3

Autor: Vinicius de Moraes

Editora: Companhia das Letras

Assunto: Poesia

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 165

Ano de edição: 1996

Peso: 165 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Marcio Mafra
18/12/2004 às 13:38
Brasília - DF

Antologia Poética é uma edição de 1954, e Sonetos foi editado pela primeira vez, alguns anos antes, em 1946 quando Vinicius estava na casa dos 35/40 anos de idade, no seu quarto ou quinto casamento, portanto vivia uma fase de maturidade plena, bem posicionado na carreira de diplomata, na imprensa, na crítica e na arte, tanto na poesia como na música. Parece que a maior parte dos sonetos foram compostos quando ele morou no exterior. Como Antologia, os Sonetos também eram pouco anteriores à boa fase da vida, e talvez por isso, não possuam uma clara linha comportamental, nem linha poética, mais se parecendo uma mistura desordenada de estilos e formas, bem perto da vida tumultuada e conflituosa que levara até então. Assim como Antologia Poética, Livro de Sonetos também não parece ser a melhor produção de Vinicius.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Sonetos. Oitenta sonetos do Vinicius.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Soneto à Lasar Segall De inescrutavelmente no que pintas Como num amplo espaço de agonias Imarcescível musica de tintas A arder na lucidez das coisas frias: Tão patéticas sois, tão sonolentas Cores que o meu olhar mortificais Entre verdes crestados e cinzentos Ferrugens no prelúdio dos metais. Que segredo recobre a velha pátina Por onde a luz se filtra quase tímida Do espaço silencioso que esculpiste. Para pintar sem gritos de escarlate Na profunda revolta contra o crime Daqueles que fizeram a vida triste? ..


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Adriano Oliveira, pai do Pedro e da Júlia, marido da Luana, Imperador de Roma e guru da informática, entusiasta de coisa nova, ou mesmo coisa antiga que ele não conheça, ficou empolgado com o "sistema" da bibliomafrateca e comentou com o seu amigo Flávio, que por sua vez, enviou este livro para a bibliomafrateca, desejando contribuir para o enriquecimento de seu acervo. Perguntado quem era o Flávio, respondeu Adriano: "É um analista de sistemas, vaidoso e contraditório."


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.