carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Por Que Acredito Em Lobisomem

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Por Que Acredito Em Lobisomem

Livro Excelente - 1 comentário

  • Leram
    2
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    2

Autor: Serafim Machado

Editora: Globo

Assunto: Romance

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 265

Ano de edição: 1976

Peso: 370 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Excelente
Marcio Mafra
02/11/2004 às 21:47
Brasília - DF

Serafim Machado só escreveu este livro. Literatura não era o seu ofício, mas transformou Porque Acredito em Lobisomem num sucesso editorial, além de referência em materia de processo civil. O livro trata do desencanto do autor ao longo de todo o processo pelas distorções, descaso e desapreço à leis e às normas jurídicas, que desnorteiam quem na justiça acredita, ou passa a acreditar em lobisomem. Numa linguagem despida da pompa e circunstância com que os advogados e magistrados brindam e blindam seu trabalho, o livro do Serafim Machado é um libelo à más decisões do judiciário, como que se opondo à máxima, que diz não se poder discutir sentença transitado em julgado. Aviso: a leitura deste livro só pode ser iniciada quando e se o leitor não estiver obrigado a trabalhar no dia seguinte.Excelente.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A história de um processo de anulação de testamento de Auristela Pereira Alves, pessoa muito rica, adulta, mas com idade mental de 8 anos, que ao morrer deixou um testamento, numa desavergonhada fraude para favorecer pessoas que não eram os legítimos - nem verdadeiros - herdeiros.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Como o leitor já deve ter percebido e ainda vai perceber mais adiante, esta demanda haveria de causar-me variadas e contraditórias emoções. Emoção de tristeza, pelas mágoas provocadas, de desencanto, pelas ilusões perdidas, de desalento, pelas decepções encontradas, mas também emoção de alegria e contentamento, pelos gestos de nobreza. E entre as emoções de alegria que senti nesta jornada, capazes de compensar as sensações desagradáveis, quero destacar como particularmente grata a solidariedade que sempre recebi de amigos e colegas de profissão. Desde que a causa tornou-se conhecida e passou a interessar a opinião pública, pelos seus aspectos singulares, que não faltaram vozes e gestos de estímulo e apoio, trazidos espontaneamente por colegas e amigos, cada qual contribuindo com a informação colhida em boa fonte ou com uma sugestão esclarecedora. Um dia, por exemplo, Fernando Chagas, promotor de justiça aposentado e advogado, contou-me que, pouco antes, viajava de trem com Homero Martins Batista, um dos juízes que haviam confirmado a interdição de Auristela no Tribunal, quando o assunto veio à tona da palestra. Homero, dentro daquela discrição que lhe era peculiar, não teve dúvida em reiterar sua posição: - Tomei parte no julgamento e lembro-me bem do caso. Não creio que o nosso Tribunal vá modificar o que foi decidido por quatro vezes. Era tranqüilizadora essa informação, querendo dizer que o saudoso magistrado não admitia como possível que alguém no próprio Tribunal fosse menosprezar as quatro decisões proferidas, como que esgotando o assunto. Ele conhecia bem os seus pares, e por isso podia formar esse juízo com segurança.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

No verão de 75 ou 76, estávamos em férias, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, hospedados na casa do Tio Tonga, quando numa noite encontrei este livro, num dos cômodos da casa. O livro ficou lá. Mas também ficou gravado no HD da minha lembrança. Ou será da "placa- mãe" ? Depois, em outubro de 2004, iniciamos uma busca dos nossos livros que tinham sumido, foram perdidos, emprestados, furtados ou mesmo doados, Os titulos que não encontramos foram sendo comprados na medida das possibilidades financeiras. Foi assim que o Por Que Acredito em Lobisomem veio parar no acervo da bibliomafrateca.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.