Carregando, aguarde...
Você está aqui Principal / Livros / Nascimento da Era Caórdica
Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Nascimento da Era Caórdica

Livro Excelente

  • Leram
    1
  • Lendo
    0
  • Vão ler
    0
  • Relendo
    0
  • Recomendam
    0
Título: Nascimento da Era Caórdica Autor: Dee Hock Editora: Cultrix Assunto: Administração Traduzido por: Carlos A L Salum Páginas: 295 Ano de edição: 2003 Peso: 420 g
  • lido
  • lendo
  • vou-ler
  • re-lendo
  • recomendar
tenho
trocar
empresto
doar
aceito-doação
favorido
comprar
quero-ganhar

 

  • Excelente Marcio Mafra
    31/10/2004 às 18:06 Brasília - DF


    O livro do Dee Hock, possui um certo toque de auto-ajuda, embora se trate da narrativa da mais feroz competição do mundo empresarial, onde o que vale é a grana. Considerado um visionário moderno, defende com muita convicção que as organizações se baseiam em conceitos completamente superados no tempo, e que são impróprios para a solução dos problemas econômicos, sistêmicos, sociais, empresariais e ambientais. Imagina o futuro das empresas globais baseado em princípios caórdicos, que utilizou ao longo de sua vida e praticados na fundação da VISA Internacional, empreendimento cuja estrutura transcende fronteiras, governos, culturas e todos as nações do planeta. Dee Hock um genuíno e autêntico derrubador de ídolos é, antes de tudo, um administrador sábio, invejável observador, fantástico articulador e incontestável líder, que usou conceitos malucos, caóticos e desordenados para a criação e implantação da maior organização empresarial do planeta, que faturou num só ano, a inacreditável quantia de 1 trilhão e 250 bilhões de dólares: a Visa Internacional. Na caórdica Visa e Mastercard é assim, eles decidem qual, quando e como, cada habitante da terra pode utilizar um prosaico cartão de crédito. O titulo que o autor adotou para o seu livro, embora grandiloqüente, pela utilização da palavra "nascimento" não passa da junção das palavras caos e ordem, que resulta em caórdico. Uma boa sacada do editor, numa quase tradução literal do título original Nascimento da Era Caórdica, narra a trajetória da Visa, desde o início americano, até a sua apoteótica internacionalização. É entremeado da história pessoal do Dee Hock, muito rica em conceitos, idéias e filosofia, calcadas na figura patética do imaginário "Macaco Velho", formando um amálgama lúdico de pensamentos, negócios, problemas sociais, culturas, natureza, pouca ética, crenças e relacionamentos. Ao longo do livro - caórdicamente falando - estão dispostas pequenas molduras, que contêm o que o autor chamou de "MiniMáximas", como se fossem janelas resumindo o texto, ou aquelas "manchetinhas" que vão sendo destacadas de um texto de jornal ou revista, que os repórteres, editores e estudantes de comunicação chamam de "olho". Leitura de um fôlego só. Empolgante. Livro caórdicamente excelente.



     


    (0) (0)
  • A história da criação da Visa e de como pessoas e instituições de todas as línguas, culturas, sistemas monetários, raças e tendências econômicas e políticas se juntaram numa organização não-acionária, com fins lucrativos, de um trilhão e duzentos e cinqüenta bilhões de dólares, na qual os membros, proprietários deste negócio interagem na mais intensa cooperação e na mais feroz competição.

  • Alguns "olhos":

    Sobre as responsabilidades de um administrador: " O comportamento forçado é a essência da tirania. O comportamento induzido é a essência da liderança."

    Sobre como administrar superiores, patrões, sócios e clientes: " Lidere a si mesmo, seus iguais e seus superiores. Contrate boas pessoas e deixa-as livres para fazer o mesmo."

    Sobre o sucesso na empresa: "O sucesso, embora aumente a confiança, eleva demais a opinião que temos de nós mesmos."

    Sobre tipos de trabalho: "Não existe trabalho ruim. Existe trabalho mal feito, pouco reconhecido ou mal pago."

    Sobre o uso do poder: "O verdadeiro poder nunca é usado. Quem usa o poder, nunca o tem de verdade."

    Sobre as infindáveis leis, normas, circulares e costumes da empresa: " O céu é o propósito, a intenção, o princípio e as pessoas. O purgatório é o papel e a norma. O inferno, são as regras e os regulamentos."

    Sobre as situações comuns no dia-a-dia das empresas, a respeito das "coisas", fatos, erros e indignidades que, no emprego ou na atividade profissional, vão se acumulando ao longo do tempo: "O que é um fracasso a mais? Só mais uma flecha para a minha aljava de confrontações."

    Sobre a riqueza e a fortuna dos empresários: "A inevitável tendência da riqueza é adquirir poder. A inevitável tendência do poder é adquirir riqueza. A tendência da riqueza e do poder combinados é adquirir mais e maior riqueza e poder."

  • Marcio Mafra
    18/01/2013 às 19:17 Brasília - DF

    Meu amigo Adriano Oliveira, consultor de informática, me presenteou este livro.

 

  Livro ainda não disponível.