carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

As Comissões de Conciliação Previa

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
As Comissões de Conciliação Previa

Livro Ótimo - 1 opinião

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Otavio Brito Lopes

Editora: Consulex

Assunto: Direito do Trabalho

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 226

Ano de edição: 2000

Peso: 460 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Ótimo
Marcio Mafra
23/10/2004 às 17:25
Brasília - DF

Otávio Brito Lopes que à época da publicação do livro era Sub-Procurador-Geral do Trabalho e Professor de Direito do Trabalho no CEUB Centro Universitário de Brasília, volta e meia é mencionado e citado na imprensa. Numa ocasião disse em entrevista: "...analisando os números da pobreza no Brasil, afirmou que a Constituição não é cidadã, de fato, como a classificou o deputado Ulysses Guimarães. O maior desafio dos dias atuais não é criar mais normas ou alterar a Constituição. O grande desafio é concretizar para a grande maioria da população as cláusulas constitucionais de garantias e princípios. Mais que isso, é preciso garantir ao cidadão a sua dignidade..." As Comissões de Conciliação Prévia é livro, voltado somente para a área comissões de Conciliação Prévia, possui um ótimo conteúdo, ainda que escrito na linguagem pernóstica, corporativista e elitista dos juristas, esclarece e instrui com eficácia o leitor interessado no tema.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

As comissões de conciliações prévias, seu conceito, natureza jurídica, suas espécies, funcionamento, composição, fiscalização e competência.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A função das Comissões de Conciliação Previa é tentar conciliar os conflitos individuais de trabalho. Não se trata, na dicção legal, de uma atuação meramente passiva e inerte (a Lei diz "tentar conciliar", e não aguardar a conciliação), mas ativa, com a formulação de propostas e contrapropostas, o aconselhamento dos demandantes quanto aos reais benefícios do acordo, orientação a respeito das possíveis dificuldades decorrentes de uma eventual demanda (no que diz respeito ao seu tempo de duração, ao ônus probatório e o eventual posicionamento da jurisprudência, contrária ou a favor de uma tese ou de outra), e ainda podendo prestar verdadeira consultoria a respeito dos direitos e obrigações legais de cada um.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

No primeiro semestre de 2000 compareci a uma palestra, proferida pelo autor, no auditório do Correio Braziliense, por convite do CIEE Centro Integrado Estágio Escola. Ao término da palestra foi distribuído este livro.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.