carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

La Guerra Del Paraguay

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
La Guerra Del Paraguay

Livro Excelente - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    1
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Miguel Angel de Marco

Editora: Planeta

Assunto: História

Traduzido por: Livro Editado em Espanhol

Páginas: 352

Ano de edição: 2003

Peso: 520 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Excelente
Marcio Mafra
31/10/2004 às 15:32
Brasília - DF

O Paraguai exibia uma boa situação, embora estivesse desde 1811, debaixo do tacão do ditador Carlos Lopez, que morreu em 1862, ocasião em que assumiu o seu filho Francisco Solano Lopez. Possuía um exército formado por 20 mil homens e economia bem desenvolvida, grande produção de fumo, algodão, erva-mate e madeira. O país tinha uma infra-estrutura de comunicação superior aos demais países sul-americanos. Era servido por ferrovia, telégrafo, e sua indústria manufaturava ferro fundido, papel e tecidos. Os paraguaios dispunham de invejável nível educacional. Por seu lado a Inglaterra, no ano de 1860 - cinco anos antes do início da guerra do Paraguay - teve uma grave crise na sua indústria têxtil, em face da guerra civil dos EUA, que prejudicou o seu fornecimento de algodão. Daí os interesses britânicos buscaram na região do Rio da Prata, fornecedores alternativos para sua industria têxtil Precisavam de aliados que organizassem as economias "do Rio da Prata" segundo os seus interesses, que conflitavam com a economia paraguaia, considerada pelos ingleses: fechada, estatal, protecionista e auto-suficiente. Daí em diante, o que se viu, foi uma autêntica marcha da insensatez, promovida tanto pelo Imperador do Brasil, Pedro II, como pelo General Mitre, da Argentina, alimentada pelo General Venâncio Flores do Uruguai. Na força contrária da marcha da insensatez, com a mesma intensidade atuou o ditador do Paraguay, Francisco Solano Lopez. A Guerra terminou em 1º de março de 1870, com a morte do Solano Lopes, pelo cabo do exército brasileiro, conhecido como Chico Diabo. A economia, a estrutura, a infra-estrutura paraguaya foi absoluta, totalmente e completamente destruída e sua população - simplesmente - aniquilada. Miguel de Marco é um ótimo historiador. O livro é muito bom, embora se ocupe somente da história Argentina, nessa tríplice aliança. Vale a leitura.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A Guerra do Paraguay, contada por um historiador argentino: em abril de 1865, navios paraguaios atacaram duas pequenas lanchas da Marinha Argentina, em Corrientes. A Argentina, que não estava militarmente preparada, aliou-se ao Império do Brasil e da Republica do Uruguay para guerrear contra o Paraguay - operação financiada e quase imposta pelos interesses ingleses.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Para conhecer o ponto de vista de historiadores não-militares e não-brasileiros sobre a guerra do Paraguay, quando três nações se uniram para derrotar as tropas de Solano Lopez, pedi a Fernanda para trazer-me este livro quando ela esteve em Buenos Aires em outubro/2004.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Para conhecer o ponto de vista de historiadores não-militares e não-brasileiros sobre a guerra do Paraguay, quando três nações se uniram para derrotar as tropas de Solano Lopez, pedi a Fernanda para trazer-me este livro quando ela esteve em Buenos Aires em outubro/2004.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.