carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Meio Seculo de Magistério

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Meio Seculo de Magistério

Livro Bom - 1 opinião

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Maria Barbosa Reis

Editora: Não Consta Editora

Assunto: Biografia

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 134

Ano de edição: 1979

Peso: 175 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar
tenho
trocar
empresto
favorido
comprar
quero-ganhar

 

Bom
Marcio Mafra
16/11/2002 às 13:02
Brasília - DF

Como qualquer livro biográfico, o de Maria Barbosa Reis, narra a sua vida profissional, com as passagens mais marcantes da ilustre professora, em cidade do interior goiano. Foi bom que o tenha escrito, para ficar registrado a trajetória nobre, boa, modesta e valente de uma mulher, que certamente contribuiu para a educação de mais de uma geração. Diversas ilustrações e algumas fotos compõem o livro.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Biografia da Professora Maria Barbosa Reis, nascida em 1896, Pequi, Minas Gerais. Viveu em Morrinhos, Goias, onde duante 35 anos dirigiu o Grupo Escolar Coronel Pedro Nunes.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Apresentado pela diretora do Grupo Escolar "Cel. Pedro Nunes", em Morrinhos, ao Exmo. Snr. Dr. Diretor de Educação. O Grupo Escolar "Cel. Pedro Nunes", em Morrinhos, fundado em 1924, com uma matrícula de 90 alunos, possui atualmente, inscritos, 471 crianças, sendo a frequência média de fevereiro do corrente ano de de 444 alunos. Os professores mantidos pelo Estado são em número de 9, inclusive a Diretoria e uma professora exclusivamente para trabalhos manuais. É justo dizer que a Prefeitura Municipal tem zelado carinhosamente pelo Grupo Escolar, mantendo três adjuntos para suprirem a falta de professores efetivos e mais um professor de educação física, discíplina exigida na instrução, pela evolução dos tempos. Anexa a esta cadeira foi organizado o pelotão de escoteiros. Tem também o Snr. Dr. Prefeito Municipal fornecido com pontualidade o material didático necessário ao expediente. Esperamos, como é ideal de todos, a construção de um prédio com todas as condições higiênicas. Isto será realizado, estamos certos, tão logo a prefeitura Municipal esteja em condições. - Foi fundada em 1929 uma "Caixa Escolar" que tem fornecido uniformes, material escolar, assistência médica e dentária a todos os alunos necessitados. O médico escolar, bem como o dentista estão sempre prontos a prestar seus valiosos serviços. Diversos laboratórios e a Diretoria da Saúde Pública têm fornecido medicamentos, bem como dentifrícios e escovas à Caixa Escolar. Em 17 de outubro do corrente ano, foi instalado o Conselho Municipal de Educação, de acordo com as instruções regulares. Foi contratado peia Caixa Escolar, um professor de música, de acordo com o Conselho Municipal de Educação. Por ocasião das festas escolares há sempre diversões lícitas, em benefício desta instituição beneficente, promovida pelos professores que têm feito grande esforço, não poupando sacrifícios para que os desfavorecidos da sorte tenham o mesmo nível na sociedade. Possui modesta biblioteca para professores e alunos. Aos sábados, além do orfeão escolar, há ainda preleções sobre o civismo e preceitos higiênicos. (As palestras feitas pela Diretora foram colecionadas pelo Dr.Paulo Lisboa Costa, filho de Morrinhos, professor da Escola de Farmácia de Ouro Preto, morto desastrosamente na B. R. 14, de Morrinhos.) Nos dias feriados há sessões cívicas, passeatas e distribuição de prêmios. Em dias determinados tem havido excursões aos pontos principais. Tem sido feito cuidadosamente o expediente. Os corpos docente e discente são uniformizados de acordo com o modelo oficial. Por ocasião dos festejos realizados dia 13 de maio, aniversário da fundação do Grupo Escolar, foi colocado no salão nobre, ao lado do retrato do Interventor Goiano, o retrato do Dr. Pedro Nunes Filho, fundador do dito estabelecimento de ensino. As aulas de trabalhos manuais têm dado ótimos resultados; a Professora enérgica e trabalhadora, fez, no encerramento das aulas, boa exposição de trabalhos. É pena que a Diretoria de Educação não faça todos os anos uma exposição na Capital, para darmos provas evidentes de nosso resultado. O clube agrícola escolar, infelizmente, ainda não pôde ser organizado, por falta de terreno próprio. Nenhum dos funcionários deste estabelecimento de ensino solicitou licença, durante o ano letivo, prova esta de dedicação ao trabalho, porque tenho certeza, muitos funcionários trabalharam com sacrifício, devido ao seu estado de saúde. Quanto a alguns dos dispositivos do regulamento, embora os tenha observado, notei no meu modesto modo de pensar, algumas inconveniências. Art. 156 - § 8º - As medidas de maio e setembro somadas com as de novembro, divididas por 4 darão a média final. Notou a Diretora que professores com o fito na boa porcentagem de aprovação, corrigem as provas, principalmente as 1º ano, que são feitas a lápis, ilegalmente, dando ao aluno uma média imerecida, mesmo que a Diretora fiscalize bem esses exames. Resultado: a soma das médias do fim do ano, divididas por 3, aprovará ao aluno que no último exame é considerado não preparado. Outra observação: as transferências deveriam ser dadas pelos boletins mensais e não em atestados selados, dificultando assim os alunos pobres e acarretando despesas para a "Caixa Escolar". Um caso desse posto em evidência aqui o Snr. Higino Camilo pai de 6 filhos beneficiados pela caixa escolar exige as respectivas transferências. A Diretora a título de economia e também a exemplo do ensino de Estado de S. Paulo, forneceu tais documentos nos próprios boletins mensais dos alunos, não sendo estas transferências sido aceitas na Capital do Estado, trazendo dificuldades aos alunos e despesas para a Caixa Escolar. Outra - Art. 3º do decreto n9 3.567 de 17 de setembro de 1940: a Diretora poderá abonar uma falta por mês, de cada professor que apresentar atestado médico, não favorece ao funcionário, visto que as despesas com o atestado médico são maiores do que a perda do vencimento diário. - O porteiro, caprichoso e honesto, passa aqui no estabelecimento das 6,30 às 16 horas, com um pequeno intervalo para o almoço, seria justo que tivesse uma melhor gratificação. - Pelo resultado dos exames, podem as dignas autoridades verificarem que foram feitos com regularidade e que o resultado das classes, cem pequena exceção, foram positivos. O adjunto Olinto Neves é trabalhador e fez tanto quanto os 9 professores efetivos, portanto merece a nomeação de professor, como meio de emulação e também porque já goza de direitos. É o que tenho a dizer consciensiosamente sobre este educandário de instrução primária que procura sempre beneficiar a infância de Morrinhos, grande parcela dos futuros homens de Goiás. Diretoria do Grupo Escolar "Cel. Pedro Nunes", em Morrinhos 30 de novembro de 1940. Maria Barbosa Reis Diretora"


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Uma colega de profissão de Edite, Maria Reis, a presenteou este livro, com a seguinte dedicatória: "Edite, veja a maravilhosa professora que sempre foi minha mãe. Abraços. Maria Reis."


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.