carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Discursos Orações e Conferências Volume 3

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Discursos Orações e Conferências Volume 3

Livro Bom - 1 opinião

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Rui Barbosa

Editora: Iracema

Assunto: Discurso

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 220

Ano de edição: 1966

Peso: 400 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Marcio Mafra
01/10/2002 às 17:20
Brasília - DF

Aqui estão alguns discursos menos famosos, sobre os temas mencionados não resumo. Os demais discursos são "obras-primas, de sabor clássico, da língua portuguesa falada no Brasil e que contribuirão para que se aprimore a linguagem". Mesmo assim não se trata de uma leitura agradável. Este volume 3 é menos interessante, porque os temas abordados não são propriamente os mais divulgados, então o leitor fica "boiando" neste oceano literário.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Neste volume, estão dispostos os seguintes grandes assuntos:
1) Palavras à Juventude.
2) Resposta a Cesar Zama
3) Visita a terra natal
4) Agradecimento a Uma Homenagem
5) Conferência no Asilo de Nossa Senhora de Lourdes.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Agradecimento a uma homenagem.
Meus amigos:
Quem pôde, neste mundo, até hoje definir a felicidade? Desde que a atenção do homem se concentrou da natureza visível para a natureza interior, a ciência, a poesia, a religião, debruçadas sôbre o coração humano, revolvem o impenetrável problema, esgotando em vão a sagacidade, a inspiração, a eloqüência. Tôdas as influências que compõem a alma contraditória do homem, que o obscurecem, ou explicam, que o regeneram, ou degradam; os sentimentos que fortalecem, ou deprimem, os que criam, ou destroem, os que repelem, ou encantam, vão passando sucessivamente pelo fundo misterioso do vaso, onde a humanidade bebe, desde o princípio de sua criação, a ambrosia e o fel. E a eterna interrogação continua a preocupar eternamente as cabeças, que meditam, as imaginações, que cismam: onde está a felicidade? No amor, ou na indiferença? Na obediência, ou no poder? No orgulho, ou na humildade? Na investigação, ou na fé? Na celebridade, ou no esquecimento ? Na nudez, ou na prosperidade? Na ambição, ou no sacrifício? Risível pretensão fôra a minha, se me propusesse a entrar com uma fórmula nova na multidão inumerável dos escavadores dêste enigma. Não passa de uma impressão pessoal a que vos traduzo, dizendo-vos em uma palavra a minha maneira de interpretar o grande segrêdo. A meu ver, a felicidade está na doçura do bem, distribuído sem idéia de remuneração. (Bravos.) Ou, por outra, sob uma fórmula mais precisa, a nossa felicidade consiste no sentimento da felicidade alheia, generosamente criada por um ato nosso. (Aplausos.)
Destarte se caracteriza, enquanto a mim, êste festival magnífico. Sentis-vos felizes, e presumis descobrir em uma ação minha a origem do bem, que vos projeta uma réstia de alegria entre as frágoas e as ansiedades da vida. A mim, portanto, esta solenidade se me desenha como um descortinar-se da verdadeira bem-aventurança: um canto do paraíso espelhando-se ridentemente na realidade triste.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Rui Barbosa sempre foi citado como exímio advogado, jornalista, escritor, político e orador, razão porque adquiri uma pequena coleção de 7 volumes de obras do autor lá pela segunda metade dos anos 60.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.