carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Eram os Deuses Astronautas?

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Eram os Deuses Astronautas?

Livro Ótimo - 2 comentários

  • Leram
    7
  • Vão ler
    3
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    2

Autor: Erich von Daniken

Editora: Melhoramentos

Assunto: Ficção Científica

Traduzido por: E G Kalmus

Páginas: 184

Ano de edição: 1970

Peso: 435 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 


Ótimo
Rafael Mafra
20/11/2005 às 18:37
Brasília - DF

O Márcio bem poderia explicar porque esse é uma dos melhores livros que ele leu. É uma teoria da conspiração - não importa se verdadeira ou falsa - das mais bacanas que há. Li ainda moleque e fiquei griladíssimo, nem lia quando estava sozinho de madrugada, sem ligar ao menos a TV. As teorias são bem boladas e, porque não?, são uma quebra de paradigma nas explicações sobre a origem da vida, tanto pelos céticos como pelos crentes.


Excelente
Marcio Mafra
25/09/2002 às 18:35
Brasília - DF


Dentre os livros da bibliomafrateca, que depois se chamou Livronautas "Eram os Deuses Astronautas"  é um dos excelentes. Como obra de literatura no gênero da ficção científica, Däniken desenvolve a sua narrativa, na linha de que o homem da antiguidade não teria condições tecnológicas para desenvolver e realizar com milimétrica precisão os grandes e maravilhosos trabalhos, do tipo "pirâmides egípcias", "pirâmedes aztecas ou incas" e muitas outras, ao tempo em que foram executados. Assunto deveras controvertido.

Leitura e temas excelente.



Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Histórias de enigmas indecifrados do passado.Os Deuses, ou outros seres não identificados teriam visitado a terra ?

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Não se levanta aqui, a sério, a questão de que a raça humana tenha sido, ou não, deliberadamente miscigenada com (e por) sêres estranhos do espaço cósmico? O que, então, poderia emprestar sentido à continuada fecundação da humanidade por gigantes e filhos celestes, com a eliminação subseqüente de exemplares malogrados? Visto por esta perspectiva, o dilúvio se transforma em um projeto preconcebido por sêres desconhecidos desembarcados, com o fim de destruir a raça humana, exceto algumas nobres exceções. Se, no entanto, o dilúvio, cuja autenticidade é historicamente comprovada, foi planejado e produzido com a mais clara intenção e isto várias centenas de anos antes que Noé recebesse a missão de construir a Arca - então não mais pode ser aceito como juízo divino. A possibilidade da procriação de uma raça humana inteligente hoje não mais constitui tese tão absurda. Assim como a lenda de Tiahuanaco e a inscrição na cumeeira da Porta do Sol relatam que desembarcou de uma nave espacial a mãe primitiva com a finalidade de dar filhos à Terra, também as antigas escrituras sagradas não se cansam de contar que "Deus" criou o homem à sua semelhança. Há textos que afirmam terem sido necessárias, para isso, várias experiências, até que finalmente o homem resultasse assim como "Deus" o queria. Em conjunto com a hipótese da visita de sêres inteligentes estranhos, do Cosmo a nossa Terra, podemos supor que hoje somos de espécie semelhante àquela dos estranhos sêres lendários. Dentro dessa cadeia de indícios comprovadores, também as oferendas de sacrifícios, que os "deuses" exigiam dos nossos antepassados, fornecem enigmas curiosos. De modo algum exigia-se tão-somente incenso e sacrifícios animais! Muitas vêzes, dos itens solicitados constam moedas, cujas ligas metálicas eram exatamente prescritas. De fato, encontrou-se em Ezeon-Geber a maior instalação fundidora do Oriente antigo: Um forno regular de fundição, ultramoderno, com um sistema de canais ventiladores, chaminés e aberturas com finalidades específicas. Peritos em mineração, de nossos dias, ficam estarrecidos ante o fenômeno, até hoje não esclarecido, de como, nessa instalação antiqüíssima, podia ser purificado cobre. Era êsse, sem dúvida, o caso, pois em poços e galerias nos arredores de Ezeon-Geber, foram encontrados grandes depósitos de sulfato de cobre. A todos êsses achados atribui-se a idade mínima de 5.000 anos. Se nossos astronautas, algum dia, sôbre um planêta, encontrarem sêres primitivos, êstes, provàvelmente, também os tomarão por "filhos do céu" ou "deuses". Possivelmente, nossas inteligências, nesses espaços ignorados e ainda não suspeitados, estarão tão à frente dos indígenas locais quanto estavam aquêles vultos lendários do Cosmo, com relação a nossos antepassados. Qual a decepção, porém, se também lá, naquele local de desembarque ainda desconhecido, tivesse havido grande progresso, e nossos astronautas não fôssem saudados como "deuses", mas ridicularizados como sêres vivendo ainda em considerável atraso?


  • Space Paranoia

    Autor: Traduzido por Dogma Cooler

    Veículo: http://spaceparanoia.blogspot.com.br/2009/09/erich-von-daniken.html

    Fonte: Traduzido por Dogma Cooler a partir do tópico sobr

    Erich von Däniken
    Upload feito originalmente por dirkherper
    Traduzido por Dogma Cooler a partir do tópico sobre Erich von Däniken na Wikipédia Inglesa (http://en.wikipedia.org/wiki/Erich_von_Däniken) em 11/09/2009

    Erich Anton Paul von Däniken, nascido em 14 de abril de 1935, é um controverso autor suíço conhecido por seus livros que apresentam reivindicações de evidência da influência de seres extraterrestres na cultura humana em sua aurora. Dentre suas obras mais famosas, destaca-se “Eram os Deuses Astronautas?” que foi publicado no ano de 1968. Von Däniken é uma das figuras chave da popularização da hipótese dos astronautas da antiguidade e de contatos extraterrestres no passado remoto da raça humana.

    Von Däniken é um co-fundador da Associação de pesquisa de Arqueologia, Astronáutica e SETI (sigla em inglês para “busca por inteligência extra-terrestre”). Desenvolveu ainda um parque temático chamado de “Mystery Park” em Interlaken, na Suíça, que abriu em 23 de maio de 2003 e foi fechado em novembro de 2006.

    Seus 26 livros foram traduzidos para mais de 20 idiomas, vendendo mais de 60 milhões de cópias em todo o mundo, e seus programas de TV e documentários foram exibidos em diversos países.


    Alegações de influência alienígena na Terra
    Baseando-se em obras anteriores de outros autores (incluindo aí o italiano Peter Kolosimo, que mais tarde seria seu crítico), Von Däniken afirmou que existia vida inteligente extraterrestre, e que ela havia visitado nosso sistema solar no passado, complementando ainda que haviam inúmeras provas de tal afirmação. Também afirmava que a evolução humana podia ter sido manipulada por meio de engenharia genética por estes mesmos seres extraterrestres.

    As evidências que von Däniken apresentou para apoiar suas hipóteses paleolíticas de contato ancestral podem ser categorizadas da seguinte forma:

    Artefatos encontrados que ele acusa serem fruto de uma tecnologia inexistente na sociedade contemporânea a sua fabricação. Von Däniken afirma que esses artefatos foram fabricados ou por visitantes extraterrestres ou por seres humanos que obtiveram os conhecimentos necessários para sua fabricação com tais seres. Dentre tais artefatos ele citou o Mecanismo de Antikythera, o Monumento de Stonehenge, as Estátuas da Ilha de Páscoa e o Mapa de Piri Reis.
    Na arte do mundo antigo (pinturas rupestres, tapeçarias, esculturas, literatura, etc) em diversas culturas são observados temas que podem facilmente ser interpretados como ilustrações de astronautas, veículos voadores, criaturas não-humanas dotadas de inteligência e artefatos de alta tecnologia. Von Däniken também aponta detalhes que são semelhantes na arte de culturas independentes muito distantes umas das outras.
    A origem das religiões poderia ser uma reação ao contato de humanos primitivos com seres alienígenas. Os humanos considerariam a tecnologia de tais criaturas como algo sobrenatural e mágico, e os próprios seres seriam vistos como deuses. Segundo von Däniken, as tradições orais e literárias da maioria das religiões contêm referências a “visitantes das estrelas" e aos veículos que estes usavam para viajar através do ar e do espaço. Estes, segundo ele, seriam declarações a serem interpretadas como descrições literais, mas que mudaram durante a passagem do tempo e tornaram-se obscuras, sendo tidas como ficção ou sendo interpretadas simbólica ou miticamente. Um destes textos seria a revelação de Ezequiel no Antigo Testamento, que ele interpreta como uma descrição detalhada de uma nave de desembarque.


    Popularidade
    Von Däniken tornou-se popular na Índia durante os anos 1970, fruto da tradução de seus livros para a língua bengali feita pelo tradutor Ajit Dutta. Alunos de nível escolar foram os primeiros integrantes do seu grande grupo de crentes na Índia.

    Von Däniken posteriormente visitou a região de Caxemira, da Índia, para verificar a presença de radioatividade em um templo antigo, onde ele acreditava que uma nave espacial havia pousado. Este evento foi coberto de forma crítica pela imprensa indiana. Grandes veículos de comunicação na Índia se referiam à viagem de von Däniken como "fracasso", devido a sua incapacidade de indicar a natureza da radioatividade supostamente encontrado no templo.

    A exposição “Un Monde Insolite”, altamente baseada em seu livro “Eram os Deuses Astronautas?” foi inaugurado em Montreal, no Canadá, e permaneceu aberta por vários verões na década de 1970. A exposição era realizada no um antigo pavilhão da “Expo 67”. Nela era possível ver várias réplicas de artefatos históricos que segundo Däniken demonstravam a existência de visitação alienígena no passado.


    Problemas legais
    Os problemas de Von Däniken com a lei começaram cedo. Em 1960 Von Däniken trabalhou em hotéis e restaurantes por toda a Suíça e, em seguida, foi condenado por fraude, cumprindo uma sentença de prisão por fraudar seu patrão em um hotel.

    Em 1967, logo após a publicação de “Eram os Deuses Astronautas” ele foi preso e acusado pela Interpol de fraude e evasão fiscal pelo não-pagamento de US$ 14,000.00. A pedido do ministério público, ele foi condenado pelo tribunal a sofrer exames psicológicos. Durante a investigação, as autoridades descobriram uma grande dívida pessoal de cerca de US$ 700.000. Von Däniken foi considerado culpado de apropriação indébita e cumpriu mais de três anos nas prisões suíças.


    Crítica
    Alguns cientistas como Carl Sagan e IS Shklovskii chegaram a escrever sobre as reivindicações de von Däniken sobre contatos ancestrais e visitação extraterrestre. Embora o Dr. Sagan não tenha descartado a possibilidade das visitações, ele insistiu que "alegações extraordinárias exigem provas extraordinárias".

    Von Däniken afirmou que um pilar de aço inoxidável na Índia era uma evidência da influência extraterrestre. No entanto, posteriormente ele admitiu em uma entrevista para a revista Playboy que o pilar estava enferrujado e que havia sido feito por humanas, e que para sustentar suas hipóteses ele disse “nós podemos esquecer esta coisa de ferro?” (Von Däniken não inventou o conto do pilar de aço inoxidável na Índia: em 1935, Will Durant havia cometido o mesmo engano em seu livro “Nossa Herança Oriental”, na página página 478.) Nem von Däniken nem nenhum dos seus editores removeram este ou qualquer outro item da lista de “evidências” desacreditadas nas edições posteriores de seus livros.

    A maioria dos historiadores alegam que a obra de Von Däniken trata-se de uma pseudociência, e são da opinião de que ele chega a muitas conclusões com poucas evidências, desconsiderando hipóteses alternativas mais prováveis. Mas um grande grupo de seguidores, alguns dos quais escritores, são da opinião de que suas teorias podem estar corretas.

    O público em geral, no entanto, tem sido mais receptivo. Alguns dos 26 livros de Von Däniken foram traduzidos para muitas línguas, em uma quantidade estimada de mais de 60 milhões de cópias. Seus documentários de TV foram exibidos na Alemanha, nos Estados Unidos e outros países. Sua influência também pode ser visto na ficção científica, na cultura New Age e algumas religiões modernas, como a Cientologia. Além disso, alguns acusaram von Däniken do etnocentrismo europeu e sugeriram que essas opiniões "constituem a última palavra em racismo".

    Ronald Story publicou “Os Deuses Espaciais Revelados” em 1976, fornecendo nele uma refutação quase que página por página das hipóteses e provas apresentadas em “Eram os Deuses Astronautas?”.

    Já um artigo de 2004 da revista Skeptic Magazine afirma que von Däniken havia plagiado muitos dos conceitos do livro “Le Matin des Magiciens”, que por sua vez era fortemente influenciado pela “Mitologia de Cthulhu”. Esta era o núcleo da teoria dos astronautas antigos originalmente criada pelo famoso escritor de terror HP Lovecraft em seus contos "O Chamado de Cthulhu" (“The Call of Cthulhu”) e "Nas Montanhas da Loucura” (“At the Mountains of Madness").

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A edição em portugues do magistral livro de Däniken era o best seller da época. Publicado originalmente na Alemanha, em poucas semanas atingiu 350 mil exemplares. Edições simultâneas nos EUA, Inglaterra, França, Austrália e Brasil, atingiram numeros impressionantes. Se não fui o primeiro, devo ter sido um dos 10 primeiros a compra-lo, tão logo chegou às livrarias em Brasília.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2020
Todos os direitos reservados.