carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

O Diario de Anne Frank

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
O Diario de Anne Frank

Livro Excelente - 2 opiniões

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    1

Autor: Anne Frank

Editora: Bestbolso

Assunto: Diários

Traduzido por: Não Consta Tradutor

Páginas:

Ano de edição: 2013

Peso: 345 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 


Excelente
Ricardo Araujo Almeida Santana
26/10/2018 às 19:41
Cícero Dantas - BA
Livro sempre atual, que traz uma mensagem para todas as gerações, para que tragédias como o holocausto não se repitam mais. Sou professor de Língua portuguesa e sempre indico a meus alunos a leitura do Diário de Anne Frank, uns dos melhores livros do gênero diário, com uma escrita fluída e emocionante de uma garota que tenta fugir do horror da Segunda Grande Guerra.


Excelente
Giselle Leane Arcanja Silva
19/09/2018 às 19:42
Rubiataba - GO
Excelente livro. Ótimo para entender o que é a empatia. Sentir a dor que o outro sentiu.


Giselle Leane Arcanja Silva
19/09/2018 às 15:51
Rubiataba - GO

Anne Frank é uma menina judia que, durante a Segunda Guerra Mundial, teve que se esconder para se escapar dos nazis. Juntamente com mais sete outras pessoas, ela esconde-se no Anexo Secreto, localizado no canal Prinsengracht, nº 263, em Amsterdão. Depois de pouco mais de 2 anos escondidos, eles são descobertos e enviados para campos de concentração. O pai de Anne, Otto Frank, é o único das oito pessoas que sobrevive. Depois da sua morte, Anne torna-se famosa no mundo inteiro por causa do diário que escreveu quando ainda estava escondida.

Ótimo livro para quem gosta de uma leitura saudável.


Giselle Leane Arcanja Silva
19/09/2018 às 15:51
Rubiataba - GO

Anne Frank morreu tifo, em um campo de concentração com 15 anos.

"Com meu diário, quero dizer que pretendo ir mais adiante; não posso me imaginar vivendo como minha mãe ou a sra. Van Daan e todas aquelas mulheres que cumprem suas obrigações e mais tarde são esquecidas. Eu preciso ter algo mais que um marido e filhos, algo a que possa me devotar totalmente. Quero continuar vivendo depois da minha morte..." (20 de junho de 1942)

"Preciso tornar-me boa através de meu próprio esforço, sem exemplos e sem bons conselhos. Então, mais tarde, deverei ser bem mais forte. Quem além de mim lerá estas frases? A não ser comigo, com quem posso contar? Um sem-número de amigos foram para um triste fim. Ninguém é poupado, cada um e todos se juntam na marcha da morte." (20 de outubro de 1942)

"Devo ficar pensando sobre todos os que estão morrendo, seja o que for que esteja fazendo? E se eu quero rir de alguma coisa, deveria parar imediatamente e sentir-me envergonhada por estar contente?"(20 de novembro de 1943)

"Não acredito que apenas os homens de projeção, os políticos e os capitalistas sejam culpados pela guerra. Não, o homem comum também é... Há uma urgência nas pessoas em destruir e matar, e até que toda a humanidade, sem exceção, passe por uma grande mudança, as guerras se sucederão." (3 de maio de 1944)

"É realmente inexplicável que eu não tenha deixado de lado todos os meus ideais, porque eles parecem tão absurdos e impossíveis de se concretizarem. Mesmo assim eu os conservo, porque ainda acredito que as pessoas são boas de coração. Simplesmente não posso edificar minhas esperanças sobre alicerces de confusão, miséria e morte. Vejo o mundo gradativamente se tornando uma selvageria. Escuto o trovão se aproximando, cada vez mais, o que nos destruirá também; posso sentir o sofrimento de milhões e ainda assim, penso que tudo irá se corrigir, que esta crueldade também terminará. Enquanto isso, preciso adiar meus ideais para quando chegarem os tempos em que talvez eu seja capaz de alcançá-los." (15 de julho de 1944


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.


Giselle Leane Arcanja Silva
19/09/2018 às 15:51
Rubiataba - GO
Amei o conhecer, ouvi muito sobre o mesmo, nessa semana tive a oportunidade de conhecê-lo.

 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.