carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Novíssimo Compêndio de Contabilidade Geral

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Novíssimo Compêndio de Contabilidade Geral

Livro Ruim - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Rogério Pfaltzgraff

Editora: Sedegra

Assunto: Contabilidade

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 126

Ano de edição: 1956

Peso: 375 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Ruim
Marcio Mafra
08/09/2002 às 13:00
Brasília - DF

O conteúdo do livro não vale absolutamente mais nada, pois que nos 40 ou 50 anos decorridos da sua edição, toda a legislação e o contexto empresarial que regem a contabilidade das empresas já mudou inteiramente, afetando completamente a forma e o conteúdo contabil e fiscal das empresas. Esta é a razão do livro ser considerado ruim, mas o seu histórico é excelente e merece ser lido.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Contabilidade, Passivo exigível, Depreciações, Lucro, Ações,Relatórios, Plano de contas, Operações de Credito.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

As ações na sociedade anônima e na interpretação do fisco.
Forma-se uma sociedade. Fulano ou beltrano se compromete a comprar "x" ações, pela subscrição que tomou.
Significa que fulano ou beltrano, numa sociedade por excelencia de capital, fazem parte integrante de como esses capitais serão formados.
Significa ainda, face ao aspecto hodierno da questão, que fulano ou beltrano aproveitando da forma fácil, cômoda e econômica do pagamento parcelado, terão ambos seu patrimônio acrescido, em breve, isto é, enriquecido pelas ações que possuirão, daquela sociedade.
Seu patrimônio particular será enriquecido, dissemos de propósito, em breve, v.g., quando todas as prestações houverem sido pagas, porque, só aí é que a sociedade entregará aos subscritores Fulano e Beltrano as ações que pagaram aos pouucos, parceladamente.
Acontece que enquanto o subscritor está pagando suas parcelas, o nome daquele que paga consta dos recibos que a sociedade em troca lhes fornece; isto é necessário porque deve haver a responsabilidade de alguem face a companhia pelas prestações que estão sendo pagas.
Mas, aí não há ainda a caracterização da ação emitida; nem mesmo que a ação pertencerá àquele que esta pagando as prestações por conta das ações futuras, subscritas.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Segundo Flávia, o seu avô Aldo, em 1990, por ocasião da passagem dela e Fernanda pelo "vestibular" resolveu distribuir alguns livros que possuía. Flavia, Fernanda, Tatiana e Caroline foram as contempladas. Nesta ocasião ele já se divertia com os cupins, à quem enviava pequenas mensagens, juntamente com longas e filosóficas dedicatórias que escrevia nos livros. Não consegui apurar as razões ou as finalidades da posse dos livros, porque, embora a edição seja datada por volta dos anos 60, nesta ocasião o Aldo já se encontrava no final da carreira de funcionário do governo de S.Catarina, na área da fiscalização da fazenda. Evidentemente ele não tinha mais interesse em estudar novos assuntos profissionais.
Esta é a dedicatória:
"Lembre-se de que recuar, em certos momentos da vida profissional ou particular não significa a derrota. Fpolis, janeiro de 1990. Vô Aldo"
"Flávia d'Aquino Mafra: Construa o seu e o futuro dos seus. Temos a certeza de que conseguirá. Um abração do vô Aldo e vó Ida.
Mensagem ao cupim:
"Bicha, o nosso patrão é um cara legal. Não quer que vocês esqueçam os seus bichinhos de estimação."
Esta dedicatória para a Neta e para o Cupim é coisa sureal, de fazer inveja a a Salvador Dali.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.