carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Seleções de Contabilidade

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Seleções de Contabilidade

Livro Ruim - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    1
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Rogério Pfaltzgraff

Editora: Sedegra

Assunto: Contabilidade

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 189

Ano de edição: 1956

Peso: 385 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Ruim
Marcio Mafra
08/09/2002 às 12:41
Brasília - DF

O conteúdo do livro não vale absolutamente mais nada, pois já decorreram 40 ou 50 anos da sua edição. Se a legislação que rege a contabilidade é dinâmica e se renova à cada ano, por conseqüência, qualquer seleção de contabilidade, mudou inteiramente. Esta é a razão do livro ser considerado ruim, mas o seu histórico é excelente e merece ser lido.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Seleções de Contabilidade - estudos diversos - problemas econômicos - contábeis - controle - eficiência.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

O Lucro, Reservas que se Constituem.
Todo o negocio, qualquer que seja a sua finalidade, tem por fim o lucro. Seja a transformação industrial que se opera em vasto campo de experimentação, seja o comercio de compra e venda, o do intermediario, todos connfirmados pela lei da oferta e da procura, admitem, e não existiriam mesmo não fora o ânimo do lucro.
O animo do lucro é pois aquela força que determina, a rigor, o objetivo de cada fato administrativo, fazendo com que todas as transmutações patrimoniais se processem dando origem ou fazendo existir o começo de um lucro futuro que se há de concretizar, desta ou daquela forma.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Segundo Flávia, o seu avô Aldo, em 1990, por ocasião da passagem dela e Fernanda pelo "vestibular" resolveu distribuir alguns livros que possuía. Flavia, Fernanda, Tatiana e Caroline foram as contempladas. Nesta ocasião ele já se divertia com os cupins, à quem enviava pequenas mensagens, juntamente com longas e filosóficas dedicatórias que escrevia nos livros. Não consegui apurar as razões ou as finalidades da posse dos livros, porque, embora a edição seja datada por volta dos anos 60, nesta ocasião o Aldo já se encontrava no final da carreira de funcionário do governo de S.Catarina, na área da fiscalização da fazenda. Evidentemente ele não tinha mais interesse em estudar novos assuntos profissionais.
Esta é a dedicatória:
" Afinal vou confessar minhas estimadas netas, que as dedicatórias traduzem de fato o nosso sincero sentimento a respeito de vocês. Quanto ao resto fico rindo de morrer vendo desta distância a fachada das duas e outras ao perceberem que perderam tempo lendo uma enfiada de asneiras que só um bestiólogo pode inventar já que de aproveitável nada encontrei na minha bichada biblioteca (vejam as favelas que meus amigos sem terra construíram nos lotes que estou remetendo. Como protetoras dos animais, que devem ser, não expulsem do lar os meu queridos cupins. Voltando ao útil: Ainda vou rir de morrido se duas abobadinhas seguirem os conselhos deste abobético pois se fossem bons, não os daria sem cobrar: aí, como diz o velho ditado: a vaca vai para o brejo com corda palanque e tudo. Péra aí. Tendo em vista a idade dos maíferos a quem me dirijo o correto seria:As terneiras vão para o brejo etc, etc.. Porém se as mentecapinhas usarem a inteligência que têm e agirem ao contrário do que um quadrado escreveu não haverá brejo, corda ou palanque; entrarão pelo cano da vida. Então: agir bem ou agir bem ou agir agir mal. Ou como disse aquele escritor de novela - chá que espirra - Eis a questão: Tu bá ou não tu bá ! Mais claro do que aqui escrevi só o nada absoluto. A cada fato positivo de alta valia que lhes acontecer e tenha relação com o nosso presente estaremos recompensados. Do esforço de hoje dependerá a tranquilidade do amanhã. Sejam felizes, vô Aldo e vó Ida. Florianópolis, janeiro de 1990".
"Flávia d'Aquino Mafra valem para você e sua gêmea irmã, Fernanda d'Aquino Mafra os altos conceitos filosóficos contidos nas duas páginas anteriores a esta. De comum acordo Aldo e Ida."
Consta, ainda, a seguinte mensagem para os cupins: "Vamos parar de roer um instante, a casa do vovô para aplaudir a grande verdade."
A dedicatória para a Neta e para o Cupim é coisa sureal, de fazer inveja a a Salvador Dali.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.