carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Enciclopédia Bancária Brasileira - Volume 4

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Enciclopédia Bancária Brasileira - Volume 4

Livro Bom - 1 opinião

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: João Alfaro Sotto

Editora: Pedagógica

Assunto: Enciclopédia

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 229

Ano de edição: 1965

Peso: 420 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Marcio Mafra
30/08/2002 às 18:05
Brasília - DF

Até 1964, os serviços bancários brasileiros eram regulamentados e fiscalizados pelo Banco do Brasil, através da sua Sumoc - Superintendência da Moeda e do Crédito.

Após o golpe militar de 1964, foi criado o Banco Central e somente a partir desta data as leis e regulamentos passaram a ser mais claras e mais do domínio público. Enciclopédia Bancária Brasileira foi a primeira publicação do gênero feita no país, em caráter comercial, para leitura de qualquer interessado. Evidentemente que pela precariedade editorial, não foi uma obra de sucesso.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A história do Sistema Bancário Brasileiro e dos Bancos Comerciais, pouco antes da criação do Banco Central do Brasil, com destaque para a pratica bancária

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Na primeira parte desta obra, foi verificado, como indispensável, a primeira grande função de um Banco: receber dinheiro emprestado. Passemos agora a ver outra operação fundamental que é o Banco emprestar dinheiro. É função importante para um estabelecimento bancário emprestar dinheiro, pois quase todo seu lucro é apurado sôbre o que êle empresta, mas, evidentemente, êsse dinheiro emprestado não passa daquele que se encontra em mãos do Banco, como conseqüência dos depósitos, em primeiro lugar. Entretanto, o Banco não empresta dinheiro propriamente. Na realidade êle financia os empreendimentos que, após o exame, demonstrem boas qualidades de lucro. É a regra geral. Ainda assim, o Banco não pode dispensar algumas garantias para fazer seus empréstimos a fim de evitar qualquer risco. Tais garantias exigidas com cuidado, geraram a expressão popular de que o «Banco não perde dinheiro». Por outro lado, o Banco pode fazer empréstimos a particulares quando possuem alguns recursos imobilizados, ou ainda, quando pela atividade profissional que desenvolvem, aliada ao conceito que desfrutam, possam merecer crédito. Há casos especiais, na prática, em que o Banco pode emprestar uma quantia ao cliente baseado apenas nas relações pessoais de seus diretores com o beneficiário


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Quando trabalhava no Banco Inco, na metade dos anos 60, procurei muito alguma publicação que me fizesse entender o sistema bancário. Esta enciclopédia foi a única matéria que encontrei.Não consegui saber exatamente o ano da edição, muito menos o ordenamento legal que regulava as ações bancárias..


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.