carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Em Águas Sombrias

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Em Águas Sombrias

Livro Excelente - 1 opinião

  • Leram
    1
  • Vão ler
    60
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    4

Autor: Paula Hawkins

Editora: Record

Assunto: Romance

Traduzido por: Não Consta Tradutor

Páginas: 364

Ano de edição: 2017

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar
tenho
trocar
empresto
favorido
comprar
quero-ganhar

 


Excelente
WANIA RIBEIRO DA SILVA
29/06/2017 às 21:51
Rio de Janeiro - RJ
No geral, o livro é muito bom, apesar da abundância de personagens. Quem gostou de A Garota no Trem vai gostar desse também. E que venham mais histórias de Paula Hawkins.


WANIA RIBEIRO DA SILVA
29/06/2017 às 10:07
Rio de Janeiro - RJ
Quando comecei a leitura confesso que fiquei um pouco confusa com a quantidade de personagens e, em alguns momentos, precisei voltar algumas páginas para entender a coisa toda. A trama se passa na pequena Beckford, no interior da Inglaterra. A cidade é cortada por um rio que após uma curva forma um lago que ficou conhecido como o Poço dos Afogamentos. O motivo é o mais óbvio: nesse local, ao longo de séculos, várias mulheres perderam suas vidas. Atraída por essa situação inusitada, uma escritora que havia passado sua infância na cidade – Nel Abbot – resolve investigar a história do lugar e escrever um livro. “Porque é aí que tudo começa: com o julgamento das bruxas – o ordálio por água” Nel tinha uma irmã – Jules – que havia saído da cidade e com a qual não falava há anos. Tinha também uma filha de 15 anos – Lena. E Lena tinha uma grande amiga – Katie. Seu corpo foi retirado das águas do rio, os bolsos cheios de pedras. Tudo indicava que a jovem teria tirado a própria vida. A família não se conforma e acusa Nel de influenciar a jovem com todas aquelas histórias. Mas Nel também é encontrada morta no rio. “Tiraram o corpo de Nel Abbott da água. Vestida da cabeça aos pés, ela não tinha ido nadar”. Jules recebe um telefonema, e se vê obrigada a retornar à cidade onde jurou nunca mais pôr os pés, para reconhecer o corpo da irmã e assumir a responsabilidade pela sobrinha. Tem início uma investigação em que todos são suspeitos ou escondem alguma coisa. Como diz a detetive-sargento Erin Morgan: “Sério: como é que alguém consegue não confundir todos os cadáveres deste lugar? ” Os capítulos são narrados por cada personagem, fornecendo assim diferentes pontos de vista para determinada cena. Jules, por exemplo, é a irmã mais nova de Nel. Na infância e adolescência, Jules era ridicularizada pelos colegas e até pela própria Nel por ser gorda. Quando tem que assumir os cuidados da sobrinha, ela se surpreende com as histórias que Nel contava para a filha, muito diferente da realidade que ela tinha na memória. Lena, a filha de Nel, é uma jovem que não acredita que sua mãe tenha cometido suicídio. Mas ela também tem seus segredos que não revela a ninguém. Katie, a melhor amiga de Nel, comete suicídio e faz com que sua mãe passe a viver com o único objetivo de buscar a resposta para a pergunta que a atormentava: por quê? Sean, o detetive responsável pela investigação, cuja mãe também havia se jogado naquele mesmo rio quando ele ainda era um garotinho. Nickie, uma velha tida como louca e que se dizia médium, capaz de conversar com os mortos. Aliás, em algumas passagens, ela parece bem convincente. Erin, a detetive que veio de outra cidade, a única que não possui um passado em comum com os habitantes dessa estranha cidade. É a única que consegue enxergar as coisas com alguma clareza.

WANIA RIBEIRO DA SILVA
29/06/2017 às 10:07
Rio de Janeiro - RJ
Novo livro da autora do best-seller internacional A garota no trem. Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente. Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã, Jules, que não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre. Mas ela está com medo. De seu passado há muito enterrado e por saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos…

Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.


WANIA RIBEIRO DA SILVA
29/06/2017 às 10:07
Rio de Janeiro - RJ
Gostei muito do livro A Garota no Trem e me interessei em ler outro livro da autora.

 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.