carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

O Livro dos Sonhos

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
O Livro dos Sonhos

Livro Ruim - 2 comentários

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Sadri Khan (o iluminado)

Editora: Redelivro

Assunto: Esoterismo

Traduzido por: Não Consta Tradutor

Páginas: 171

Ano de edição: 1968

Peso: 330 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Ruim
Marcio Mafra
22/07/2002 às 23:15
Brasília - DF
O autor, em longa introdução, classifica os sonhos em quatro categorias:
(a) resultantes de estímulos somáticos internos;
(b) resultantes de excitação sensorial externa;
(c) decorrentes de excitação sensorial interna , e;
(d) de fonte psíquicas.
Depois, ele alerta o leitor de que as três primeiras categorias não passam de simples referência a acontecimentos recentes. Os da quarta precisam ser analisados com muito critério e cuidados. Em seguida, classificados em ordem alfabética estão os verbetes dos sonhos, acompanhados de seus significados e dos respectivos números da sorte. Surpreende que não conste do livro nenhuma nota biográfica do autor, porém, o seu nome é seguido do adjetivo "o iluminado". Não merece ser lido, mas poderá ser, discretamente, consultado para desvendar o seu último sonho. Depois consulte o analista. Industria da baboseira. Trecho..." BODE - Ser atacado por um bode: pagar por uma culpa não cometida (12). Ver um bode parado: insatisfação sexual (179). Ver muitos bodes andando devagar: para as mulheres, medo dos homens; para os homens, receio de perder a potência (818). ..."


Ruim
Rafael Mafra
21/07/2002 às 23:17
Brasília - DF

A introdução deste livro é a chave para sua compreensão. Nela, o autor explica que suas análises são baseadas em profundas pesquisas. Ainda que se exclua a forma como o trabalho foi desenvolvido, o autor propõe-se a esmiuçar o significado de cada um dos símbolos que habitam nossa vã filosofia. O esmero em determinar um significado para cada situação é especial. Nota-se em seu primeiro verbete "A". "Escrever a letra com lápis vermelho...". Supernormal sonhar com isso. E o que dizer de "ABACATE - Treze abacates sobre uma mesa..." Você precisa sonhar com treze abacates sobre a mesa. Lembre-se contá-los. Se forem doze, não significa nada. "NÓ - Dar nó em barbante" Observe a especificidade do material! Acho que tenho prestado pouca atenção aos meus sonhos. Não bastasse interpretar os sonhos, o autor ainda aconselha. Por exemplo, se você sonhar que "tem um nariz adunco" você deve ser econômico, mas não avarento. Ou seja, sua mente é capaz não só de obedecer aos símbolos do inconsciente coletivo, mas de já colocá-los de forma que você saiba o que fazer! Mas o pior do livro são os números da sorte. Para cada sonho, um número da sorte. Sem explicação alguma. Sem sequer indicar sua utilidade, o autor iluminado determina números que lhe darão sorte. Por exemplo, se você sonhar que está plantando espinafres, seu número da sorte é 774. E cabe o protesto: embora o autor preveja a possibilidade de sonhar com ovos de pedra, não prevê um sonho com dinossauros. Venho buscando há anos o significado deste sonho e nem mesmo o Iluminado Sadri Khan soube me responder.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Dicionário dos Sonhos e os respectivos números da sorte, classificados de "A" à "Z".

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

BODE - Ser atacado por um bode: pagar por uma culpa não cometida (12). Ver um bode parado: insatisfação sexual (179). Ver muitos bodes andando devagar: para as mulheres, medo dos homens; para os homens, receio de perder a potência (818). ..."


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Provavelmente este livro nos chegou pelas mãos de Maristela Déde Freire, uma de nossas queridas amigas e colega de profissão de Edite. Fomos vizinhos quando morávamos na SQS 315, fato que permitia um contato pessoal muito freqüente. Ela e Edite, sempre gostaram de assuntos místicos, adivinhações e sortistas. Na primeira folha do livro, consta a assinatura de Maristela, datada do ano 71.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.