carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

1789

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
1789

Livro Ótimo - 1 opinião

  • Leram
    1
  • Vão ler
    10
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    1

Autor: PEDRO DORIA

Editora: Nova Fronteira

Assunto: História

Traduzido por: Livro Editado em Português do Brasil

Páginas: 270

Ano de edição: 2014

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar
tenho
trocar
empresto
favorido
comprar
quero-ganhar

 

Ótimo
Elias Marinho
26/02/2015 às 19:33
Santa Maria - DF
Um livro muito bem escrito, com uma farta pesquisa bibliográfica, sem nenhum viés evidente. Ou seja, um belo livro de história que se propõe a descrever e identificar os fatos dessa que é uma historia tão cercada de mitos como a da Inconfidência, todavia, da forma mais isenta possível, como a de um observador. Observador este que teve que se debruçar em cartas, registros oficiais da época para identificar o que aconteceu e que não consta na historia oficial.
Um excelente livro para quem quer conhecer a historia de Tiradentes, quem foi ele, como pensava, o que pretendia, teria sido ele um bode expiatório da burguesia mineira já cansada do jugo de Portugal? Através deste livro, o leitor tem plenas condições de responder a esta pergunta.
Um excelente autor desta nova safra de escritores com a proposta de apresentar a nós brasileiros este país do qual sabemos tão pouco.

Elias Marinho
26/02/2015 às 19:11
Santa Maria - DF
Este livro apresenta os vários fatos e personagens que realizaram a Inconfidência Mineira. Suas relações, suas características e principalmente o que queriam aqueles homens. Com uma história bem detalhada, o autor se propõe e desfazer os vários mitos que cercam Tiradentes e deixar ao leitor a conclusão se aqueles homens foram ou não usados como bodes-expiatórios. E se os foram, por quem teriam sidos.
Elias Marinho
26/02/2015 às 19:11
Santa Maria - DF
Era noite, ainda não passava das nove quando veio a batida à janela de Claudio Manuel da Costa. Protegida pelo escuro e pelas sombras, a figura gritou do jardim. ‘O querem prender’. Disse, ‘’fuja’’. O vulto atravessou a rua para a casa de Tomás Antônio Gonzaga. Dona Antônia da Costa, uma senhora negra livre, que trabalha desde há muito para a família do desembargador, atendeu. “Não distingui se era homem ou mulher”, ela contou depois, ‘’porque vinha rebuçado, com o chapéu desabado na cabeça, carregado sobre os olhos. “Gonzaga não estava. Dezessete de maio, 1789. A figura correu soturna pela escuridão de Vila Rica, indo parar perante a casa de Diogo Pereira Ribeiro de Vasconcelos, afilhado de casamento do ex-ouvidor. Tiradentes, disse, havia sido preso no Rio de Janeiro. A Inconfidência Mineira esta próxima de deixar seu primeiro cadáver. E não seria o alferes.

Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Elias Marinho
26/02/2015 às 19:11
Santa Maria - DF
Após ler 1565, do mesmo autor, me deparei com este livro em um sebo de rua, e considerando a minha ignorância sobre a Inconfidência Mineira, e qualidade já conhecida do autor, não tive dúvidas em levar este livro pra casa.

 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.