carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Finale - Hush Hush

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Finale - Hush Hush

Livro Bom - 1 comentário

  • Leram
    25
  • Vão ler
    30
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    12

Autor: Becca Fitzpatrick

Editora: Intrínseca

Assunto: Adolescente

Traduzido por: Viviane Diniz

Páginas: 301

Ano de edição: 2013

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Bom
Priscila Lourenço de Assis
23/01/2013 às 20:56
Barra do Piraí - RJ
Acho que criei uma expectativa tão grande para ler o último livro da série Hush Hush, que ao final do livro, o achei morninho. A história se desenvolveu legal e tudo, mas eu fiquei com aquela sensação de que poderia ter ido além. Com uns arcanjos vindo pra Terra e tal... Até que a autora Becca Fitzpatrick colocou um Arcanjo na história, mas poderia ter dado mais importância ao personagem. Também achei que o romance de Nora e Patch, por mais declarações de amor que tenham havido no decorrer do livro, acabou por ficar sem graça, sem as cantadas, as insinuações que tiveram nos livros anteriores, que por vezes até me faziam achar bastante interessantes e gostosas. Só vi isso na última frase do livro. Então achei que ficou faltando alguma coisa. Mesmo assim é um livro muito legal.

Priscila Lourenço de Assis
23/01/2013 às 20:43
Barra do Piraí - RJ

Nora e Patch resolvem, "de mentirinha", terminar o relacionamento,  para que o plano deles possa ir adiante. O objetivo era não haver uma guerra entre nefilins e anjos caídos. Mas, como nos livros anteriores da série Hush, Hush, muitas reviravoltas acontecem e os personagens principais (Nora e Patch) se veem envolvidos em problemas bem maiores.

Priscila Lourenço de Assis
23/01/2013 às 20:43
Barra do Piraí - RJ
Hank estava morto, e os arcanjos estavam me esperando para parar os Nephilins para a guerra. Era ali onde as coisas ficaram complicadas. Apenas algumas horas antes que eu atirei em Hank, eu tinha feito um juramento para ele, prometendo levar seu exército Nephilim. O não cumprimento resultará em minha morte, e da minha mãe. Como cumprir a minha promessa para os arcanjos e meu juramento para Hank? Eu vi apenas uma opção. Eu levaria o exército de Hank. Para a paz. Provavelmente não era o que ele tinha imaginado enquanto me forçava a fazer o juramento, mas ele não estava por perto agora para discutir os detalhes. Ele não deslizaria na minha mente, no entanto, quando eu virasse minhas costas para a rebelião, eu também estaria permitindo que os Nephilins permanecessem sob o jugo dos anjos caídos. Não parecia certo, mas a vida era pavimentada com decisões difíceis. Como eu estava aprendendo muito bem. Agora, eu estava mais preocupado com a manutenção dos arcanjos felizes que dos Nephilins. — O que sabemos sobre o meu juramento? — Eu perguntei a Patch. — Dante disse que entrou em vigor quando Hank morreu, mas quem determina se eu o mantenho ou não? Quem determina o que posso e não posso fazer em termos de realização do meu juramento? Levar você, por exemplo. Estou confiando em você, um anjo caído e inimigo jurado dos Nephilins. O juramento não me castiga por traição? — O juramento que jurou era tão vago como você poderia ter feito isso. Felizmente — Patch disse com evidente alívio. Ah, que tinha sido vago tudo bem. E ao ponto. Se você morrer, Hank, eu vou levar o seu exército. Nem uma palavra mais. — Enquanto você permanecer no poder e conduzindo os Nephilins, eu acho que você está dentro dos termos do juramento — Patch disse. — Você nunca prometeu a Hank ir à guerra. — Em outras palavras, o plano é ficar fora da guerra e manter os arcanjos felizes. Patch suspirou, quase para si mesmo. — Algumas coisas nunca mudam. — Depois de Cheshvan, após os Nephilins desistirem da liberdade, e depois nós colocarmos um sorriso grande, gordo de contentamento nos rostos dos arcanjos, podemos colocar isso atrás de nós. — Eu o beijei. — Vai ser só você e eu. Patch gemeu. — Isto não pode vir rápido o suficiente. — Ei, escute, — eu disse a ele, ansiosa para ir para qualquer outro assunto do que não fosse a guerra — fui abordada por um homem esta noite. Um homem que quer falar com você. Patch deu um aceno de cabeça. — Pepper Friberg. — Pepper tem um rosto redondo como uma bola de basquete? Outro aceno de cabeça. — Ele está me seguindo porque ele acha que eu voltei de um acordo que tínhamos. Ele não quer que uma palavra comigo. Ele quer me acorrentar no inferno e espanar suas mãos de mim. — Sou só eu, ou isso soou sério? — Pepper Friberg é um arcanjo, mas ele conseguiu mais em mãos. Ele está levando uma vida dupla, gastando metade do seu tempo como um arcanjo, e o trabalho clandestino da outra metade como um ser humano. Até agora, ele está vivendo o melhor dos dois mundos. Ele tem o poder de um arcanjo, que ele nem sempre usa para o bem, enquanto desfruta de vícios humanos. Então Pepper era um arcanjo. Não admira que eu não tinha sido capaz de identificá-lo. Eu não tinha muita experiência em lidar com arcanjos. Patch continuou. — Alguém descobriu seu jogo torto, e a palavra tem que o estar chantageando. Se Pepper não pagar em breve, o seu tempo de férias na Terra vai se tornar muito mais permanente. Os arcanjos irão retirar o seu poder e arrancar suas asas se descobrirem o que ele tem feito. Ele vai ser preso aqui para sempre. As peças encaixadas umas nas outras. — Ele acha que você está chantageando. — Um tempo trás, quando eu descobri o que ele estava fazendo. Eu concordei em manter seu segredo, e em troca, ele concordou em me ajudar a colocar minhas mãos uma cópia do Livro de Enoque. Ele não cumpriu sua promessa, e parece lógico que ele acha que eu estou me sentindo pendurado para secar. Mas acho que ele deve ter sido descuidado e não há outro anjo caído lá fora olhando para beneficiar os seus atos. — O que Pepper te disse? Patch sorriu. — Estou trabalhando nisso. Ele não está se sentindo muito falante. — Ele disse que vai queimar tudo no Delphic se isso o levá-lo a fumaça. — eu sabia que arcanjos não se atreviam a pôr o pé dentro do Parque de Diversões Delphic, temendo por sua segurança em um lugar construído por, e altamente povoada com, caído anjos, então a ameaça fazia sentido. — Seu pescoço está na linha e ele está ficando desesperado. Eu poderia ter de ir ao abrigo. — Vai lá embaixo? — Minta um pouco. Manter minha cabeça baixa. Apoiei-me sobre um cotovelo e olhei para Patch. — Como é que eu me encaixo nesse quadro? — Ele acha que você é o meu bilhete de ida para mim. Ele estará grudado em você como spandex. Ele está estacionado na rua enquanto nós falamos, de olhos abertos no meu carro. — Patch acariciou seu polegar sobre meu rosto. — Ele é bom, mas não bom o suficiente para manter-me longe de ter tempo de qualidade com a minha garota. — Prometa-me que você sempre vai estar dois passos à frente. — O pensamento de Pepper capturando Patch e o colocando no caminho rápido para o inferno, não me dá exatamente sensação aconchegante. Patch enganchou um dedo no meu decote e me puxou para um beijo. — Não se preocupe, Anjo. Eu tenho feito essas coisas furtivas há mais tempo.

Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Priscila Lourenço de Assis
23/01/2013 às 20:43
Barra do Piraí - RJ
Último livro da série Hush, hush.

 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.