carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

O Jogo da Amarelinha

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
O Jogo da Amarelinha

Livro Ótimo - 2 opiniões

  • Leram
    4
  • Vão ler
    1
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    1

Autor: Julio Cortázar

Editora: Civilização Brasileira

Assunto: Romance

Traduzido por: Fernando de Castro Ferro

Páginas: 639

Ano de edição: 2005

Peso: 775 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar
tenho
trocar
empresto
favorido
comprar
quero-ganhar

 


Excelente
luiz felipe
02/12/2013 às 22:11
Arealva - SP
O livro é realmente genial, encanta por pelo menos dois bons motivos: questão formal (é considerado um anti-romance) que faz com que possa ser lido por pelo menos duas maneiras distintas, sequencial ou saltando capítulos (como na brincadeira infantil que lhe dá o nome) seja pela questão temática: latino-americanos vivendo em Paris, e aí, se você tem algum conhecimento sobre literatura hispano-americana você saberá que o tema e comum a um Vargas Llosa, a um Gabriel Garcia Marquez, a um Octavio Paz ou a um Jorge Luís Borges...para quem não gosta do coisas óbvias e desconfia que há muitos mundos nesse mundo, leitura para lá de obrigatória.

Bom
Marcio Mafra
03/10/2006 às 13:21
Brasília - DF

O Jogo da Amarelinha, poderia se chamar, também, o labirinto. Trata-se de uma mistura de personagens, de conexões sem nenhuma lógica, entremeadas de histórias, amores e nihilismos de dois personagens principais: Oliveira e Maga. Oliveira e Maga não gostavam de programações previamente combinadas. Preferiam os desencontros. Gostavam de andar sem rumo por Paris, e deixar que o destino fizesse com que se encontrassem ou não. Eram apaixonados de si próprios e desapaixonados da vida. Estavam convencidos de que não havia nada menos casual em suas vidas do que um encontro casual. Azar, sorte, casualidade, destino, fatalidade, acaso, como um jogo de dados e aos pulos, como no jogo da Amarelinha.


Esse é o âmago do Jogo da Amarelinha. A narrativa começa em qualquer acaso e acaba em qualquer pensamento, quando não ao contrário. A leitura do Jogo da Amarelinha, tanto pode ser um acaso ou ocaso. O processo, ou a estrutura da narrativa privilegia pensamentos descontínuos, que mais parecem manipulação da literatura, coisa de existencialista, ou intelectual pedante. Ao longo das 639 paginas, raras são as passagens boas, ou, pelo menos, interessantes. No geral o livro é chato.Cortázar é um ícone argentino. Ainda bem, porque seu livro está há muitas milhas do realismo fantástico de Garcia Marquez e não tem nada com o enteléquio de Aristóteles.É verdade, todavia, que se trata de um livro mágico.


Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A história de Oliveira, de Maga, do Clube da Serpente, entrecortada de soluços e acasos, na cidade de Paris. Um triângulo amoroso, em ordem quase crescente, que vai do capitulo 1, até o 55. No entanto, se for iniciada a leitura no capitulo 56 e seguindo a ordem numérica sugerida pelo autor ( a sugestão aparece entre parêntesis ao final de cada capítulo) a história privilegiará o acaso, a arte do nada e do existencialismo, como num jogo de dados ou de amarelinha.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Estou amarrando os sapatos, contente, assobiando; e, de repente, a infelicidade. Mas, desta vez, eu te pesquei, angústia, senti a tua chegada antes de qualquer organização mental, logo com o primeiro indício de negação. Te senti como uma cor cinza que fosse uma dor e fosse o estômago. E quase ao mesmo tempo o repertório incompreensível abriu caminho, com uma primeira idéia explicatória: E agora vou viver outro dia etc. Do que se deduz: estou angustiado porque...etc.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Este livro - cujo autor é citado por 10 entre 10 argentinos - e que talvez não seja lido por nenhum não argentino,  foi comprado por indicação do Rafael, que dele bastante ouviu falar.


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.