carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Dylan a Biografia

Para usar as funcionalidades você precisa estar logado(a). Clique aqui para logar
Erro ao processar sua requisição, tente novamente em alguns minutos.
Dylan a Biografia

Livro Ruim - 1 comentário

  • Leram
    1
  • Vão ler
    0
  • Abandonaram
    0
  • Recomendam
    0

Autor: Howard Sounesd

Editora: Conrad

Assunto: Biografia

Traduzido por: Leila de Souza

Páginas: 471

Ano de edição: 2002

Peso: 595 g

Avalie e comente
  • lido
  • lendo
  • re-lendo
  • recomendar

 

Ruim
Marcio Mafra
03/06/2006 às 13:55
Brasília - DF

Será que esta é uma biografia autorizada? Se o é, o livro então pode ser considerado o altar da vaidade e o ápice do detalhismo. Caso não o seja, então não se consegue estabelecer o limite entre o personagem Bob Dylan e o Bob Dylan compositor e cantor. Linhas muito tênues entre a fantasia, a realidade, o romance e o jornalismo. Em qualquer das hipóteses, o livro continua sendo um altar da vaidade pura, tola, artística e vazia. Ao longo da leitura, fica a impressão de que o Dylan fez da sua vida um espelho da vida do Jack Kerouac, que é considerado um marco da história - pop rock - do mundo musical norte americano. Ao final da leitura, resta um livro chato. Chato pra cachorro, porque dá a sensação de livro vazio. É pena porque Robert Allen Zimmerman, de nome artístico Bob Dylan, é um extrardinário genio pela impagável canção Like a Rolling Stone.




Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

A vida e a música de Bob Dylan....

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

As coisas tinham andado rápido depois que Bob chegara a Nova York vindo de Minnesota em 1961. Após o acidente de moto em 1966, houve um período para andar mais devagar e reavaliar. Sob muitos aspectos, o acidente fora uma bênção. "Eu estava muito elétrico antes daquilo", disse ele mais tarde. "Eu provavelmente teria morrido se tivesse continuado daquele jeito." A verdadeira extensão dos ferimentos de Bob ainda não está clara. Segundo o próprio Bob, ele quebrou várias vértebras no acidente. Amigos o viram usando um protetor de pescoço por um tempo e dizem que fez tratamento com ultrasom. Ele reclamava de dores nas costas, e começou a nadar novamente, em parte como terapia. Então há indícios de que ele ficara ferido de alguma forma. Ao mesmo tempo, no entanto, ele não precisou de tratamento médico intensivo. Bob preferiu ficar com o doutor Ed Thaler em Middletown por seis semanas depois do acidente. E isso apesar de ter uma casa confortável em Woodstock e esposa e filho esperando por ele. O doutor Thaler nega qualquer insinuação de que Bob usou esse tempo para se desintoxicar. "Ele não veio aqui para tratar de qualquer coisa ligada a desintoxicação." A esposa do doutor Thaler, Selma, diz que ele usou a casa deles mais como um refúgio, um local onde podia ficar longe da imprensa. "Ele era de certa forma anônimo aqui. É verdade que o pessoal da casa ao lado tinha uma filha adolescente que o reconheceu, mas ninguém o incomodou, e certamente o teriam incomodado em Woodstock... Talvez por sermos dez anos mais velhos do que Bob nós fazíamos com que se lembrasse de sua infância", diz Selma Thaler. "A casa era tranqüila e ele se sentia confortável aqui. Seus amigos podiam visitá-lo. Ninguém o vigiava... Ele podia ficar sozinho. Não sei se ele ficou escrevendo ou pensando ou o que ficou fazendo, mas era diferente de sua vida cotidiana - e eu acho que isso proporcionou a ele um pouco de paz de espírito.


Nenhuma informação foi cadastrada até o momento.

Marcio Mafra
18/01/2013 às 19:17
Brasília - DF

Comprei este livro por ocasião da Bienal do Livro, em maio de 2005, no Rio de Janeiro


 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2019
Todos os direitos reservados.