carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

 

Monteiro Lobato

Monteiro Lobato

Biografia


José Renato Monteiro Lobato, paulista de Taubaté, SP, nasceu em 1882 e morreu aos 66 anos, em 1948. Uma bengala que pertenceu a seu pai, gravada com as iniciais J.B.M.L., fez José Renato trocar o nome "Renato" para "Bento".
Graduou-se aos 22 anos, em Direito, pela Faculdade de Direito de S.Paulo foi jornalista, comerciante, fazendeiro, industrial e escritor. Excêntrico, recusou em carta ao Presidente Mucio Leão, o titulo de acadêmico da Academia Brasileira de Letras.

"São Paulo, 11 de outubro de 1944.
Sr. Mucio Leão
D. D. Presidente da Academia Brasileira:

Acuso o recebimento da carta de 9 do corrente, no qual me comunica que em documento apresentado á Academia Brasileira, subscrito por dez acadêmicos, foi meu nome indicado para a substituição de Alcides Maya; e que nos termos do Regimento devo declarar que aceito a indicação e desejo concorrer á vaga.
Esse gesto de dez acadêmicos do mais alto valor, intelectual comoveu-me intensamente e a eles me escravizou. Vale-me por aclamação - honra com que jamais sonhei e está acima de qualquer merecimento que por acaso me atribuam. Mas o Regimento impõe a declaração do meu desejo de concorrer á vaga, e isso me embaraça. Já concorri ás eleições acadêmicas no bom tempo em que alguma vaidade subsistia dentro de mim. O perpassar dos anos curou-me e hoje só desejo o esquecimento de minha insignificante pessoa. Submeter-me, pois, ao Regimento seria infidelidade para comigo mesmo - duplicidade a que não me atrevo.
De forma nenhuma esta recusa significa desapreço á Academia, pequenino demais que sou para menosprezar tão alta instituição. No animo dos dez signatários não paire a menor suspeita de que qualquer motivo subalterno me leva a este passo. Insisto no ponto para que ninguém veja duplo sentido nas razões de meu gesto... Não é modéstia, pois não sou modesto; não é menosprezo, pois na Academia tenho grandes
amigos e nela vejo a fina flor da nossa intelectualidade.
É apenas coerência; lealdade para comigo mesmo e para com os próprios signatários; reconhecimento publico de que rebelde nasci e rebelde pretendo morrer. Pouco social que sou, a simples idéia de me ter feito acadêmico por agencia minha me desassossegaria, me perturbaria o doce nirvanismo ledo e cego em que caí e me é o clima favorável á idade.
Do fundo do coração agradeço a generosa iniciativa; e em especial agradeço a Cassiano Ricardo e Menotti o sincero empenho demonstrado em me darem tamanha prova de estima. Faço-me escravo de ambos. E a tudo atendendo considero-me eleito - mas numa nova situação de academicismo: o acadêmico de fora, sentadinho na porta do Petit Trianon com os olhos reverentes pousados no busto do fundador da casa e o nome dos dez signatários gravados indelevelmente em meu imo. Fico-me na soleira do vestíbulo. Mal comportado que sou, reconheço o meu lugar. O bom comportamento acadêmico lá de dentro me dá aflição. ..
Peço, senhor presidente, que transmita aos dez signatários os protestos da minha mais profunda gratidão e aceite um afetuoso abraço deste seu
Admirador e amigo.
Monteiro Lobato."

Sua obra literária se compõe de 30 livros, sendo 13 denominados "Literatura Geral", destinada aos adultos, e 17 denominados "Literatura Infantil."
Em 1917 publica o primeiro livro, Saci Pererê, resultado de uma pesquisa promovida nas páginas do jornal "Estado de S.Paulo". Eram 300 páginas sobre a figura do Saci. Seu primeiro sucesso foi Urupês, publicado em julho de 1918 quando os leitores viviam da releitura de Machado de Assis, Aluísio de Azevedo, Raul Pompéia e Coelho Neto.
Em 1951, através da TV TUPI, foi feita uma primeira apresentação de teatrinho infantil, intitulado Sitio do Picapau Amarelo. Este programa ficou no ar de 1952 até 1964. Mas, foi em 1977, pela criação do Diretor de TV Geraldo Casé, que a Rede Globo de Televisão fez do programa "Sitio do Picapau Amarelo", um indiscutível sucesso, de extraordinária audiência e que resgatou o nome de Monteiro Lobato para a galeria dos grandes brasileiros, sendo sua obra comparada à de Walt Disney. Em 2001, a mesma TV, utilizando-se de todos os recursos da informática digital, relançou o programa, que repetiu o sucesso, reconsagrando o nome de Lobato. O nome do Sítio de Dona Benta era "Picapau Amarelo", e daí surgiu o nome do programa, mas não há um livro originalmente assim intitulado. Foram 5 versões para televisão e duas versões para cinema. Sucesso inigualável.


Seus livros mais conhecidos:

  • 1 - A Barca de Gleyre 1º Tomo
  • 2 - A Barca de Gleyre 2º Tomo
  • 3 - A Chave do Tamanho
  • 4 - A Onda Verde e o Presidente Negro
  • 5 - América
  • 6 - Caçadas de Pedrinho
  • 7 - Caçadas de Pedrinho e Hans Staden
  • 8 - Cidades Mortas
  • 9 - D. Quixote das Crianças
  • 10 - Emilia no País da Gramática e Aritmérica da Emilia
  • 11 - Emilia no País da Gramatica e Aritmetica da Emilia
  • 12 - Fábulas
  • 13 - Geografia de Dona Benta
  • 14 - História do Mundo Para as Crianças
  • 15 - Histórias de Tia Nastacia
  • 16 - Idéias de Jeca Tatu
  • 17 - Memórias da Emília e Peter Pan
  • 18 - Mr Slang e o Brasil e Problema Vital
  • 19 - Mundo da Lua e Miscelânia
  • 20 - Na Antevéspera
  • 21 - Negrinha
  • 22 - O Escândalo do Petroleo e Ferro
  • 23 - O Minotauro
  • 24 - O Picapau Amarelo e A Reforma da Natureza
  • 25 - O Poço do Visconde
  • 26 - O Saci
  • 27 - Os Doze Trabalhos de Hercules - 1º Tomo
  • 28 - Os Doze Trabalhos de Hercules - 1º Volume
  • 29 - Os Doze Trabalhos de Hercules - 2º Tomo
  • 30 - Os Doze Trabalhos de Hercules - 2º Volume
  • 31 - Prefacios e Entrevistas
  • 32 - Reinações de Narizinho
  • 33 - Reinacoes de narizinho .
  • 34 - Serões de Dona Benta e História das Invenções
  • 35 - Urupês
  • 36 - Viagem ao Ceu e O Saci
  • 37 - Viagem ao Céu e o Saci
  • favorito
  • chato
  • excelente
  • desconheco

 

Receber nossos informativos

Siga-nos:

Baixe nosso aplicativo

Livronautas
Copyright © 2011-2018
Todos os direitos reservados.